NUEVO Debate – Preconceito na Escola, com a professora Dra. Tânia Maria Baibich

Transcrição e resumo

Karina Rossetto Obrzut

De acordo com a professora Dra. Tânia Maria Baibich, o preconceito pode ser definido a partir de algumas características fundamentais: é um fenômeno irracional; se baseia em realidades infundadas; generaliza as características de determinado grupo; é impermeável a argumentos; e está sempre encontrando novas formas para se manifestar. Nesse sentido, ela aponta dois fatos que devem ser levados em consideração nessa discussão.

O primeiro diz respeito à capacidade natural de classificação que o nosso cérebro possui, a qual é essencial para a nossa sobrevivência, e o segundo está relacionado com a tendência humana de hipervalorizar as características dos grupos que pertencemos e diminuir as características dos grupos que não participamos. Sendo assim, na escola, a professora explica que o preconceito ocorre com indivíduos que destoam dos grupos socialmente dominantes, pois essa instituição nada mais é do que um espaço da sociedade.

A professora prossegue tratando sobre a importância das pesquisas que são desenvolvidas, em especial pelas universidades públicas, para sanar essa problemática no ambiente escolar. Ela ressalta que a divulgação desses estudos ao público interessado os transforma em multiplicadores do conhecimento produzido e, consequentemente, combatentes do preconceito, munidos com argumentos científicos.

Baibich também comenta sobre como o preconceito foi construído em nosso país, indicando que o fenômeno de hipervalorização das características de nossos grupos soma-se às marcas do período escravocrata para a formação do preconceito presente em nossa sociedade. Além disso, destaca o fenômeno da naturalização do privilégio, o qual ocorre quando não reconhecemos que alguns aspectos de nossa realidade particular não são comuns a todos, como um fator crucial para a configuração do preconceito na atualidade.

A professora encerra dizendo que a ciência e a própria escola constituem as chaves para o enfrentamento do preconceito em nossa sociedade, enfatizando que se é possível tocar mentes, com a divulgação do conhecimento, e corações, ajudando os indivíduos a criarem empatia, podemos ter a esperança de que o futuro será harmônico e aberto a toda diversidade.

Confira a entrevista completa:

O Nuevo Debate é uma parceria com a UFPR TV e tem como objetivo a divulgação de entrevistas de acadêmicos e pesquisadores, com a finalidade de popularizar o conhecimento científico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s