NUEVO Debate – Linguagem e Violência, com a professora Dra. Angela Maria Rubel Fanini

Transcrição e resumo por

Karina Rossetto Obrzut

Segundo a Dra. Angela Maria Rubel Fanini, a linguagem, pela perspectiva teórica do Círculo de Bakhitin, não se trata de um sistema técnico, objetivo, abstrato e estável, mas, sim, é o que permite a nossa interação com o mundo e com o outro, sendo uma forma de poder, carregando consigo valores sociais e intenções, além de também nomear e dar uma identidade para os sujeitos.

Em sequência, a professora comenta sobre como a linguagem é utilizada para perpetuara imagem do feminino ideal, explicando que uma violência contra a mulher foi sendo construída ao longo do tempo por meio de alguns discursos. Como exemplo, ela cita o Gênesis, no qual a mulher é retratada como traiçoeira e responsável por levar Adão para a. perdição Desse modo, a figura feminina recebeu essa identidade negativa que opera como um dos respaldos para a agressão psicológica e física.

Fanini também fala sobre a linguagem em relação à política, indicando que generalização feita aos políticos sobre suas más condutas acaba por criar uma imagem de que os políticos não são mais confiáveis. Esse discurso, diz ela, se reflete nas eleições com o crescente número de votos em branco. Prosseguindo, a entrevistada ressalta que a diferenciação entre discurso de ódio e liberdade de expressão deveria ocorrer nas instâncias que formam o indivíduo socialmente.

Sobre o mercado de trabalho, a professora aponta que o discurso das empresas, ao colocar o trabalho como algo que dignifica o homem e deve ser central em sua vida, é uma forma de violência com os desempregados, aposentados e demais sujeitos que estão fora das organizações.

Por fim, Fanini enfatiza que a discussão sobre linguagem responsabilidade-formação do sujeito é muito presente nos cursos de Letras e Filosofia, porém, deve ser ampliada para além da área de humanas, chegando à área de exatas, e além da universidade, alcançando o Ensino Médio, Ensino Fundamental e abrangendo a família. Dessa forma, ela afirma que seria possível construir uma sociedade mais justa, menos agressiva e mais responsável.

Confira a entrevista completa:

O Nuevo Debate é uma parceria com a UFPR TV e tem como objetivo a divulgação de entrevistas de acadêmicos e pesquisadores, com a finalidade de popularizar o conhecimento científico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s