Divulgação: “Uma hora o trabalho começou a atrapalhar”: Os diferentes sentidos do trabalho de um dependente químico em recuperação

Fernando Ressetti Pinheiro Marques Vianna

Juliana Previatto Baldini Tonon

Leonardo Tonon

Aline Ferreira

O artigo faz parte de uma pesquisa realizada junto a dependentes químicos em recuperação, todos, no momento das entrevistas, tinham mais de dez meses de abstinência. Dentro de um conjunto de onze entrevista, foi efetuado o recorte da história de vida de Don, que na época estava abstêmio há sete anos. A importância desse estudo para a área dos estudos em organizações está no fato de apresentar um mesmo sujeito que vivencia diferentes sentidos nos trabalhos ao longo de sua trajetória, a depender do momento que vivia em relação à dependência química. O estudo mostra que o trabalho pode ser um aliado do tratamento da dependência química em sua fase de ação e manutenção, como fator de reintegração do indivíduo acometido por essa doença, ao mesmo tempo em que pode ser gatilho para a recaída em uma fase de pré-contemplação ou contemplação do tratamento. A escassez de estudos na área da Administração e a exclusão desses indivíduos de políticas de reintegração social e laboral, inclusive de políticas relacionadas à reintegração de outros doentes mentais, evidenciam o preconceito e o silenciamento sobre a doença e os doentes. 

Para conferir o artigo completo, acesse o link:

http://periodicos.ufes.br/ppgadm/article/view/28634

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s