NUEVO Debate – Lutas Sociais, com a professora Dra. Maria Ceci Misoczky

Imagem retirada do site Blog Labemus (09 mar. 2020)

Transcrição e resumo por

Karina Rossetto Obrzut

Segundo a Dra. Maria Ceci Misoczky, luta social pode entendida por meio da sua distinção com resistência, a qual é um ato individual e silencioso, e quando ocorre coletivamente, é encoberto. Já a luta social, diz ela, é definida como movimentos e processos que expõem abertamente os conflitos e as contradições presentes em nossa sociedade, mas que são ocultados em favor de uma falsa harmonia pretendida pelas classes dominantes. Por causa disso, diz ela, as lutas sociais são combatidas por meio de violência repressiva e simbólica.

Misoczky prossegue tratando sobre a atuação da mídia corporativa perante as lutas sociais e os lutadores, a qual é amplamente utilizada como um indicador classificatório de quais são as pautas válidas e quais são passíveis de repressão, quais são as atitudes que caracterizam os organizados, ou seja, os lutadores controláveis, e quais são as atitudes que caracterizam os espontâneos, isto é, vândalos. Nesse sentido, a professora pontua que a mídia corporativa criminaliza as lutas sociais que ameaçam a manutenção das estruturas dominantes, e legitimiza a violência institucional e do aparelho do Estado, as colocando como os únicos caminhos possíveis para o alcance da ordem e do progresso. Além disso, a entrevistada ressalta que, atualmente, a violência foi banalizada em nossa sociedade e se tornou propriedade das classes dominantes, cabendo a elas indicarem qual é a violência aceitável e qual é a legítima e faz bem para nós.

Outro ponto tocado pela professora diz respeito à renovação das gerações e a participação cada vez mais ativa e organizada dos jovens nas lutas sociais, relembrando o movimento de ocupação das escolas públicas em meados de 2016. Ela aponta que esse acontecimento demonstrou que a juventude não está alheia ao mundo ao seu redor, muito pelo contrário, e consegue planejar uma excelente articulação em prol da defesa de seus direitos.

Por fim, sobre as perspectivas para o cenário brasileiro de lutas sociais, a professora diz que é impossível prever com exatidão como o futuro será, entretanto, algumas vitórias que já foram alcançadas por esses movimentos indicam que as mudanças estão acontecendo e servem como incentivo para que, cada vez mais, ocorra o confronto das estruturas dominantes e se delineie um amanhã recheado de otimismo.

Confira a entrevista completa:

O Nuevo Debate é uma parceria com a UFPR TV e tem como objetivo a divulgação de entrevistas de acadêmicos e pesquisadores, com a finalidade de popularizar o conhecimento científico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s