NUEVO Debate – Desastres Ambientais e Perspectivas Futuras, com o professor Dr. Eloy Casagrande

Transcrição e resumo por

Karina Rossetto Obrzut

O professor Dr. Eloy Casagrande inicia a conversa tratando sobre a demora do ser humano em reagir às mudanças climáticas, tendo em vista que houve um momento no qual elas foram apenas uma possibilidade. Isso se deve, diz ele, ao comodismo da nossa espécie, a qual é completamente centrada nos afazeres do caótico cotidiano urbano, sem abrir espaço para dar atenção aos sinais da natureza que precedem as alterações do clima.

O professor prossegue desmitificando o entendimento do senso comum que coloca as questões ambientais como inimigas do avanço econômico. Conforme a sua explicação, essa premissa não é verdadeira, pois a conciliação desses dois pólos resulta em uma produtividade mais saudável, beneficiando tanto a sociedade, quanto o meio ambiente. Como exemplo, Casagrande cita as economias que estão se desenvolvendo dentro da categoria “economia verde”, as quais se mostram com um crescimento mais rápido do que áreas de produção que já podem ser consideradas ultrapassadas, como o petróleo.

Nesse sentido, o entrevistado ressalta que o Brasil, justamente por ser um país em desenvolvimento, possui mais facilidades em aplicar efetivamente projetos que visem o crescimento sustentável e equilibrado entre o meio ambiente, a sociedade e a economia. Segundo ele, a população jovem brasileira está recheada por energia empreendedora que precisa ser canalizada para inovações na economia criativa, mirando em empresas que possuem menores impactos ambientais.

Todavia, o professor aponta que isso não ocorre devido os modelos de gestão e políticas presentes, os quais estão escorados nas imagens midiáticas que criaram ao longo dos anos e não privilegiam inovações, ainda encarando os investimentos em educação e cultura como despesas aos cofres públicos. Dessa forma, diz ele, verificam-se governos que protegem modelos de economias que não possuem mais espaço em nosso contexto atual.

Por fim, Casagrande enfatiza que a sociedade civil é a grande chave para que mudanças comecem a ocorrer no âmbito das questões ambientais. O professor indica que os indivíduos devem cultivar um pensamento mais coletivo, priorizando o consumo consciente e a participação ativa nas tomadas de decisões do Poder Público em relação ao meio ambiente.

Para assistir a entrevista completa, acesse o link:

O Nuevo Debate é uma parceria com a UFPR TV e tem como objetivo a divulgação de entrevistas de acadêmicos e pesquisadores, com a finalidade de popularizar o conhecimento científico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s