NUEVO Debate – Segurança Pública Democrática, com o advogado Marcelo Jugend

Resumo e Transcrição por

Karina Rossetto Obrzut

O advogado Marcelo Jugend inicia a conversa apontando que a violência e a criminalidade consistem em um dos principais desafios do Brasil. A cada ano, diz ele, o número de mortes violentas ultrapassa a soma de mortes de todas as guerras do oriente médio, o que compromete a democracia e o desenvolvimento, pois o custo gerado pela violência é imenso, tanto para as instituições públicas, quanto para a sociedade como um todo.

Prossegue tratando sobre como a constante relegação dos governos federais, estaduais e municipais, para com essa questão impede que se observe o cenário com a devida atenção, ocasionando na prevalência da repressão. Argumenta que essa estratégia não só repugna a população, como também é ineficaz no combate a criminalidade, que está continuamente se agravando.

Jugend explica que um dos principais fatores que influencia nesse quadro é a injustiça social presente em nosso país. Conforme pontua, não se trata de criminalizar a pobreza, mas, sim, entender que a desigualdade de oportunidades acaba impondo a trajetória à margem da lei aos jovens. A marginalização realizada pela sociedade aos jovens periféricos, argumenta, é tanta que, em muitos casos, esses indivíduos só conseguem encontrar um pouco de dignidade e acesso a algum tipo de cidadania dentro da carreira criminosa.

Nesse sentido, o entrevistado condena, veementemente, a meritocracia, afirmando que essa perspectiva é falaciosa. Segundo a sua defesa, não se pode determinar uma linha de chegada única para todos, quando as linhas de partida são tão singulares. Outro ângulo tocado pelo advogado diz respeito à estrutura constitucional da segurança pública, afirmando que ela é obsoleta e não tem mais condições de operar na realidade brasileira.

Jugend encerra se colocando a favor da legalização dos entorpecentes, com regras devidamente estabelecidas. Ele argumenta que além da proibição não se justificar, pois outras drogas muito mais nocivas, como o álcool, são liberadas, ela é responsável por muito do tráfico atual. Logo, a liberação, complementada com a política de redução de danos, se mostra como a resolução mais viável para essa questão.

Confira a entrevista completa:

O Nuevo Debate é uma parceria entre a UFPR TV e tem como objetivo a divulgação de entrevistas de acadêmicos e pesquisadores, com a finalidade de popularizar o conhecimento científico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s