Pesquisas de caráter participativo e o processo de subjetividade social: uma breve reflexão

Thais de Oliveira Queiroz¹

Esta resenha tem como objetivo fazer uma reflexão em torno da obra Pesquisa qualitativa em psicologia : caminhos e desafios, escrito pelo psicólogo Fernando González Rey (1949-2019) que apresenta uma proposta metodológica a partir da relação entre a epistemologia qualitativa e a subjetividade.

O autor destaca que o conceito de subjetividade é um sistema de significações e sentidos subjetivos; sendo este um complexo que está em constante desenvolvimento dentro dos diferentes sistemas de subjetividade social pelo qual o sujeito desenvolve suas ações. “A subjetividade é, por definição, uma expressão da cultura, pois surge nela e, por sua vez, é parte constitutiva dela”[i].

Destacamos a teoria de Lev Vygotsky (1896-1934) como um processo essencial para o conceito de subjetividade; partindo da premissa que o desenvolvimento não pode ser desenvolvido sem considerar o contexto social, individual e cultural pelo qual o indivíduo está envolvido; seus estudos consideram que é a partir da socialização que são desenvolvidos os processos mentais superiores dos indivíduos, sendo estes, o pensamento, linguagem, comportamento volitivo.

O conceito de subjetividade é importante para a compreensão do processo de produção de ideias que surgem a partir do diálogo do pesquisador com o momento da pesquisa que é irregular e contínua, visto que, novos problemas e desafios são abertos ao pesquisador que é orientado por suas ideias, intuições e opções; compreende-se também que o objeto de conhecimento não possui neutralidade na pesquisa, ou seja, ele atua muito além da consciência do pesquisador[ii].

Infelizmente nossa cultura ainda reflete dicotomia entre o social e o individual, sendo assim, os estudos de Vygotsky são de extrema relevância quando se busca realizar abordagens de pesquisa de caráter participativo, pois se concentram em analisar justamente a interação entre sujeito e contexto social.

Entende-se que quando há ausência de uma abordagem participativa, sendo esta, a entrada do pesquisador no campo em que o grupo atua socialmente (a comunidade, a família, a escola, a instituição trabalhadora), não é possível construir uma produção de conhecimentos complexos referente a temática que se busca abordar[iii]. No livro “ Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais [iv], Kathryn Woodward discute sobre a relação de oposições binárias e aponta que neste contexto um lado sempre se sobressai em relação ao outro, evidenciando processos de exclusão, ou seja, quando tal dicotomia é estabelecida, seja esta “pesquisador e pesquisado” há uma demarcação de fronteiras que atua como promotora em um processo de hierarquização e distanciamento entre os indivíduos.

Pesquisas de caráter participativo consideram a emancipação dos grupos aos quais estas se realizaram, nelas o conhecimento deriva do senso comum, minimizando relações de caráter hierarquizado, o que permite ao grupo criar, trabalhar e interpretar a realidade de acordo com todo o contexto envolvido no processo; tal metodologia demonstra ser um caminho bastante interessante em relação a construção de conhecimentos complexos de cunho social.

Referências:


[i] GONZÁLEZ REY, Fernando Luis. Pesquisa qualitativa em psicologia : caminhos e desafios. Tradução: Marcel Aristides Ferrada Silva. São Paulo:Cengage Learning ,2005, p. 11.

[ii] GONZÁLEZ REY, Fernando Luis. Pesquisa qualitativa em psicologia : caminhos e desafios. Tradução: Marcel Aristides Ferrada Silva. São Paulo:Cengage Learning ,2005.

[iii] Idem item ii.

[iv] SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.); HALL, Stuart; WOODWARD, Kathryn . Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos  culturais.15. ed. – Petrópolis , RJ: Vozes, 2014.

¹Mestranda em Tecnologia e Sociedade pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Como citar:

QUEIROZ, Thais de Oliveira. Pesquisas de caráter participativo e o processo de subjetividade social: uma breve reflexão. In: Nuevo Blog, 11 mar. 2021. Disponível em: https://nuevoblog.com/2021/03/11/pesquisas-de-carater-participativo-e-o-processo-de-subjetividade-social-uma-breve-reflexao/ . Acesso em: ??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s